segunda-feira, 30 de junho de 2008

Requião garante integração regional com Mercosul

O governador Roberto Requião participou neste fim de semana do encontro de governadores dos estados e províncias que fazem parte do Mercosul, em Buenos Aires, Argentina.
O governador pediu a palavra durante a sessão plenária para destacar um “novo processo civilizatório” que está sendo formado na América do Sul.
“O Paraná participa de uma era de irmandade sul-americana, baseada em povos e nações e não mais em mercados”.
Para Requião, a criação do Foro Consultivo de Municípios, Estados, Províncias e Departamentos do Mercosul (FCCR) permitiu um real intercâmbio acadêmico, comercial e cultural, além de contato direto entre governos.
Estamos trazendo nossas empresas e potencialidades para dentro de uma clara visão de cidadania entre nações. Um país é constituído por pessoas e não por empresas que visam ao lucro e as bolsas de valores com a velocidade da internet”, disse.
Ao lado de representantes da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência do Brasil, Requião expressou que as nações produzem compromissos com o passado e com o futuro e são erguidas pela solidariedade. “É com esta meta que vejo o nosso movimento pelo Mercosul caminhar bem”, afirmou.
Neste semestre o Brasil passa a ocupar a presidência do FCCR, órgão de representação direta dos governadores e prefeitos da região no Mercosul. Para o da Coordenação Nacional Brasileira do FCCR, Alexandre Padilha, uma das maiores conquistas do Foro foi a participação de atores políticos que não estavam representados no Mercosul, entre representantes municipais, regionais e estaduais. “Entre nossas principias propostas estão a efetiva integração fronteiriça e de temas como a região amazônica, alem do fortalecimento do Parlamento do Mercosul, em que os representantes do Brasil serão eleitos por voto popular a partir de 2011”, disse.
Segundo o chefe do Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores no Paraná (Erepar), ministro Sérgio Couri, o Paraná tem um papel central no processo de integração do Mercosul através dos Estados e municípios dos países membros. “O Estado possui uma região de fronteira ativa, com grandes desafios, e justamente por isso devemos levar o Mercosul das capitais para as cidades do interior”, afirmou.
Com políticas fiscais que serviram de referência para diversos Estados do Brasil, o secretário estadual da Fazenda do Paraná, Heron Arzua, levou ao Foro Consultivo as iniciativas paranaenses para as províncias e municípios do Mercosul. “Existe um real interesse pelos trabalhos desenvolvidos no Paraná, até porque países como Argentina, Paraguai e Uruguai apresentam um perfil tributário centralizador mas muito mais simples que o brasileiro”, disse.
De acordo com Arzua, o Paraná quer mostrar ser possível implementar diversas medidas de proteção a micro e pequenas empresas sem diminuir a arrecadação. “O Mercosul também pode aprender com o Paraná”, finalizou.

Um comentário:

Shirley disse...

vejam na foto do Painel de Hoje, Requião na Reunião do Mercosul,na Argentina....