terça-feira, 19 de junho de 2007

Na reunião Escola de Governo

A reunião Escola de Governo acontece sempre nas Terças-feiras
e reúne a equipe de Governo e alguns convidados e palestrantes
especialistas em diversos assuntos
Nesta terça-feira, 19/06,
o jornalista Mino Carta,

diretor de redação da revista Carta Capital,
e o também jornalista Raimundo Pereira,
editor da revista Retratos do Brasil,
falam sobre o tema
“A política da grande mídia brasileira”,
Foto: Julio Covello - SECSDa esq. para a dir.: o jornalista Mino Carta, o governador Roberto Requião,
o secretário da Indústria e Comércio Virgílio Moreira Filho e o vice governdor Orlando Pessuti.

O que está mudando, segundo o jornalista, é a opinião pública brasileira. “Ela está menos exposta ao poder da mídia. O público não está ouvindo tanto quanto já ouviu. A ‘distinta platéia’ está mais ‘na dela’ do que jamais aconteceu no país”.

E completou: “Os últimos fatos demonstram que a mídia está se especializando em furos n’água, que não consegue seus propósitos, não consegue realizar seus planos. Vejo isso como algo muito positivo, se partimos da idéia de que a mídia sempre trabalhou contra os interesses do país, e apenas a favor dos interesses da minoria”.

( saiba mais: http://www.aenoticias.pr.gov.br/modules/news/article.php?storyid=29150 )

COMENTEM ESTA MATÉRIA

Um comentário:

shirley disse...

A imprensa do Paraná, principalmente na Capital, na sua maioria,não disfarça nem um pouco que está toda com um objetivo: prejudicar o governo de Requião...

Como procuram alguma corrupção em seu governo e não acham, então ficam procurando denegri-lo de outras formas, usando adjetivos perjorativos, apelidos, essas coisas baixíssimas...

Tudo isso porque já estão preocupados com as próximas eleições, porque sabem que seja qual for o cargo a que Requião se candidatar, ele vai ganhar...

Quando a imprensa só presta para isso, para denegrir pessoas inocentes e atrapalhar o bom andamento do governo, elas deveriam mesmo perder suas concessões como aconteceu no nosso País vizinho...
O que aconteceu lá, muita gente não se lembra, mas foi uma TV dando um golpe de Estado e sequestrando um Presidente, e mais, contra a vontade do povo.

No Brasil tambem já conteceu coisas incriveis... Por exemplo:
Quando Collor reteve o dinheiro da poupança ele mandou oficio para a grande imprensa informando que o dinheiro seria totalmente restituido em dois anos para seus donos, mas a imprensa ocultou isto, e publicou que o governo havia "tomado o dinheiro de todos"
e trabalhou em cima desta afirmativa até ela se consolidar, levando as pessoas até ao suicídio...
Nos EUA a imprensa não é esta palhaçada como aqui, ela é revista e monitorada pelas Leis do Estado.